Prisão de ex-namorada de Page não tem relação com caso

O FBI informou nesta quarta-feira que a prisão da ex-namorada do homem que atacou o templo Sikh no domingo não tem relação com o massacre. A polícia de Milwaukee afirma que Misty Cook, uma estudante de enfermagem de 31 anos, foi detida com uma arma de fogo. Segundo o FBI, as evidências apontam que o atirador agiu sozinho.

AE, Agência Estado

08 de agosto de 2012 | 12h34

Wade Michael Page, de 40 anos, ex-militar e integrante de uma banda neonazista, matou seis pessoas dentro de um templo sikh. O FBI classificou a tragédia como um ato de terrorismo doméstico. Rajwant Singh, chefe do Conselho Sikh sobre Religião e Educação, disse que apesar de Page estar morto, outros grupos que pregam a supremacia branca podem ter intenções semelhantes. "Nossa preocupação é: como lidamos com esses grupos de ódio que operam às escondidas?", disse Singh.

Cook não pôde ser localizada. Em entrevista para o jornal Milwaukee Sentinel ela declarou: "se eu pudesse dizer algo que alivie a dor das vítimas e de suas famílias, ficaria feliz em fazê-lo. Infelizmente, palavras não são capazes de curar a dor pela qual eles estão passando."

Vizinhos de Page dizem que o casal terminou o relacionamento há alguns meses. Na mesma época, o atirador largou o emprego e mudou de casa. Alguns dias depois, ele visitou uma loja de armas e comprou a pistola 9 mm que utilizou no massacre. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
EUAtemplo sikhatirador

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.