Prisão de ex-subsecretário detona crise política em Taiwan

Uma tempestade política desabou neste sábado em Taiwan, com a detenção do ex-subsecretário geral do Escritório Presidencial Chen Che-nan, acusado de fraude e corrupção. O parlamentar independente Chiu Yi disse que o escândalo não termina com a prisão de Chen, mas atinge esferas mais altas do poder, incluindo outros colaboradores próximos do círculo presidencial. Yi exige que essas responsabilidades sejam apuradas. Chen foi detido na sexta-feira, após ter sido submetido a uma acareação com Liang Po-hsun, um lobista que afirmou ter entregue ao ex-subsecretário geral US$ 222.180, em troca de favores políticos que não se concretizaram. Suborno e fraude Apesar de o ex-funcionário ter devolvido a quantia a Liang, a Promotoria considerou que o caso pode ser a ponta de um iceberg de corrupção. Em vista disso recomendou que Chen continue preso. Segundo alguns promotores de Taiwan, o caso pode estar relacionado com o escândalo da construção do metrô da cidade portuária de Kaohsiung, no qual Chen também estaria envolvido em um suposto crime de suborno e fraude. O escândalo do metrô custou ao Partido Democrata Progressista, no governo, um desgaste político que se traduziu em um fiasco eleitoral no pleito municipal de 2005, no qual a legenda só obteve seis das 23 prefeituras em disputa.

Agencia Estado,

08 Abril 2006 | 05h25

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.