Prisão de francês foi pedido da China, afirma Camboja

O governo do Camboja confirmou nesta quarta-feira que a China requisitou a prisão do arquiteto francês Patrick

AE, Agência Estado

20 de junho de 2012 | 12h47

Devillers. Detido na terça-feira, ele foi ligado ao político chinês Bo Xilai, que caiu em desgraça e está no centro no maior escândalo político dos últimos anos na China.

A prisão do francês foi divulgada na terça-feira, mas as autoridades do Camboja não revelaram o motivo. Nesta quarta-feira, o ministro de Informações, Khieu Kanharith, disse que o pedido do governo chinês deve-se às investigações do assassinato do empresário britânico Neil Heywood, em novembro passado. A principal suspeita do assassinato é Gu Kailai, mulher de Bo.

Kanharith não forneceu detalhes do suposto envolvimento de Devillers. De acordo com o ministro, o Camboja estuda se extraditará o francês para a China.

Bo Xilai foi chefe do Partido Comunista chinês da cidade de Chongqing e foi expulso da legenda em abril. As informações são da Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
CHINACAMBOJABO XILAI

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.