Prisão de líder é momento histórico na guerra contra o Taleban

Número dois do grupo extremista do Afeganistão foi capturado pelo Exército paquistanês, disseram autoridades

estadao.com.br,

17 de fevereiro de 2010 | 08h38

A captura do número dois no comando militar do Taleban no Paquistão pode representar um marco histórico na guerra liderada pelos EUA contra os insurgentes, informaram autoridades americanas ao canal de notícias CNN na terça-feira, 16.

 

A prisão do mulá Abdul Ghani Baradar representa a mais significante captura de um taleban desde os ataques terroristas de 11 de setembro, segundo um funcionário do governo dos EUA. Baradar é um dirigente próximo do terrorista Osama bin Laden e é considerado o número dois do Taleban afegão, atrás somente do mulá Mohhamed Omar.

 

"Se há alguém que saiba onde se escondem os líderes da Al-Qaeda e do Taleban, Baradar é uma das pessoas que pode nos dar essa informação.", disse M. J. Gohel, diretor executivo da Fundação Ásia-Pacífico. A detenção do taleban é "uma vitória da CIA" e "uma derrota para os insurgentes", completou.

 

A prisão de Baradar também representa "um novo nível de cooperação" entre as forças americanas e paquistanesas trabalhando contra o Taleban, disse o senador americano John Kerry, chefe do Comitê de Relações Exteriores do Senado e co-autor do projeto de lei designado a melhorar a cooperação entre os dois países.

 

Considerado um líder militar moderno, Baradar foi preso na cidade de Karachi, no sul do Paquistão, há alguns dias, segundo a inteligência paquistanesa. O líder taleban está sendo mantido sob custódia pelas agências americana e paquistanesa, segundo autoridades.

 

O Taleban, entretanto, negou a captura de Baradar. Qari Yousuf Ahmadi, porta-voz da milícia no Afeganistão, disse que o líder militar continua suas operações e está em território afegão. Um outro porta-voz insurgente, Zabiullah Mujahid, também disse que Baradar está solto e que as notícias de sua captura servem apenas para desmoralizar o Taleban.

 

Nesta quarta-feira, o Exército paquistanês confirmou a prsão do líder taleban. "Após a conclusão de um procedimento detalhado de identificação, foi confirmado que uma das pessoas presas é o mulá Baradar", afirmou o Exército por meio de comunicado, acrescentando que o local de sua prisão e outros detalhes não podem ser divulgados por questões de segurança.

Tudo o que sabemos sobre:
TalebanBaradarEUAPaquistão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.