Prisão de Morsi é estendida por mais 15 dias

Uma decisão judicial determinou que o presidente egípcio deposto Mohammed Morsi continue detido por mais 15 dias, enquanto continuam investigações de que ele teria conspirado com militantes palestinos durante o levante do país em 2011, informou uma autoridade egípcia nesta segunda-feira, sob condição de anonimato.

Agência Estado

12 de agosto de 2013 | 13h49

Morsi é acusado de ter feito um complô com o grupo fundamentalista palestino Hamas para libertar 33 membros de seu grupo Irmandade Muçulmana da prisão de Wadi al-Natroun, a oeste do Cairo.

Morsi está preso e praticamente incomunicável desde que foi derrubado do poder por militares, em 3 de julho, após milhões de pessoas tomarem as ruas para exigir sua renúncia.

Esta é a segunda vez que a detenção de Morsi é renovada. A primeira foi em 26 de julho. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Egitodetenção

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.