Prisioneiro cubano morre durante greve de fome

Ativistas ligados à oposição em Cuba disseram ontem que um dos prisioneiros em greve de fome por não ter sido incluído no indulto anunciado pelo presidente Raúl Castro no dia 23 morreu no domingo de um enfarte. René Cobas, de 46 anos, estava preso em Santiago de Cuba por delitos comuns e não foi socorrido pelos guardas.

HAVANA, O Estado de S.Paulo

03 de janeiro de 2012 | 03h03

Segundo Elizardo Sánchez, da Comissão Cubana de Direitos Humanos e Reconciliação Nacional, Cobas sentiu os sintomas do enfarte por dois dias. Os médicos do presídio recomendaram sua internação, mas não foram atendidos pelos carcereiros.

Cobas e outros 20 prisioneiros organizaram uma greve de fome após o anúncio do indulto, que beneficiou 2,9 mil presos comuns, a maioria maiores de 60 anos e detentos com bom comportamento. No grupo de beneficiados pela medida, havia também 86 estrangeiros. / AP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.