Prisioneiro de guerra dá baixa depois de 50 anos

Um sul-coreano que escapou, depois de ser mantido como prisioneiro de guerra na Coréia do Norte por 50 anos, recebeu baixa formal do Exército nesta segunda-feira. ?Estou muito emocionado?, disse Jun Yong-il, de 72 anos. O general Heo Pyong-hwan deu a Jun um buquê de flores, uma televisão e um relógio.Jun é o mais recente dos cerca de 30 prisioneiros que escaparam da Coréia do Norte desde 1994, quando o governo de Pyongyang relaxou os controles sobre os deslocamentos da população. Acredita-se que pelo menos outros 300 ex-combatentes da Guerra da Coréia ainda estejam detidos no Norte.Capturado em julho de 1953, Jun foi mantido num campo de prisioneiros e depois foi forçado a trabalhar em uma mina e em fábricas. Ano passado ele teria cruzado a nado o rio que separa a Coréia do Norte da China, onde foi preso. Depois de meses de negociações o governo chinês concordou em repatriá-lo, e Jun voltou à Coréia do Sul em 24 de dezembro. Jun era soldado de primeira classe quando foi capturado, e se viu promovido a sargento antes de receber a dispensa oficial do serviço militar.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.