Prisioneiro mais jovem de Guantánamo volta ao Canadá

O cidadão canadense Omar Khadr retornou a seu país de origem depois de ter passado dez anos preso na carceragem da base naval mantida pelos Estados Unidos em Guantánamo, Cuba. Sua advogada disse que ele está ansioso por poder se transformar em um colaborador normal da sociedade.

EQUIPE AE, Agência Estado

30 de setembro de 2012 | 21h05

Omar Khadr, de 26 anos de idade, quase não acredita que está de volta ao Canadá, comentou hoje a advogada Brydie Bethell. Khadr foi transferido ontem de Guantánamo para uma prisão de segurança máxima em Ontário. Ele era o prisioneiro mais jovem mantido na base naval dos EUA.

Em 2010, como parte de um acordo, Khadr declarou-se culpado de matar um soldado norte-americano no Afeganistão. Pelo acordo, abriu-se a possibilidade de ele ser enviado ao Canadá a partir de outubro do ano passado. Antes do acordo, ele alegou ter confessado a morte de um soldado dos EUA depois de ter sido submetido a tortura.

Khadr tinha apenas 15 anos quando foi preso, em 2002, no Afeganistão. Ele foi capturado depois de ter sido baleado durante uma troca de tiros com soldados norte-americanos. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
GuantánamoprisioneiroCanadá

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.