Prisões de Ruanda usam fezes de presidiários para gerar energia

Detritos são fonte de biogás e poderão propiciar cortes de R$ 3,1 milhões.

BBC Brasil, BBC

18 de dezembro de 2011 | 15h03

Combustível de cocô

Ruanda está realizando um experimento inovador em suas penitenciárias.

O país conta com 14 grandes prisões e, a fim de economizar recursos energéticos, resolveu fazer com que as fezes produzidas pelos presidiários sirvam como fonte para o biogás usado nas cozinhas dos centros de detenção.

Os excrementos são mesclados com fezes de vaca, armazenados dentro de câmaras e depois transformados em um biogás que é alimentado por meio de um sistema de tubulação desenvolvido pelos próprios presidiários.

A estimativa é de que, se bem-sucedido, o projeto possa propiciar um corte de gastos equivalente a US$ 1,7 milhão (cerca de R$ 3,1 milhões). BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.