Problema técnico obriga Concorde a retornar a Paris

Um Concorde da Air France foi forçado a dar um giro de 180 graus quando sobrevoava o Oceano Atlântico e retornar a Paris depois de o avião não ter conseguido atingir a velocidade supersônica, disse a empresa aérea. O problema técnico não representava nenhum risco para os passageiros do vôo de domingo, disse um porta-voz da Air France. A aeronave partiu para Nova York às 10h40 (hora local) e, por volta do meio-dia, retornou ao aeroporto Charles de Gaulle, nos arredores de Paris, onde os passageiros foram encaminhados para outros vôos. O Concorde normalmente completa o vôo Paris-Nova York em menos de quatro horas, em sua rota sobre o Atlântico numa velocidade que é o dobro da do som. No domingo, o aparelho não conseguiu erguer o bico o suficiente para um vôo supersônico, disse um funcionário da Air France que pediu para não ser identificado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.