AFP PHOTO / California Department of Water Resources
AFP PHOTO / California Department of Water Resources

Problema em barragem na Califórnia obriga a retirada de cerca de 200 mil pessoas da região

Saída foi ordenada em razão da potencial derrubada de uma seção do vertedouro de emergência de Oroville, a represa mais alta dos EUA

O Estado de S.Paulo

13 Fevereiro 2017 | 16h04

LOS ANGELES - Quase 200 mil pessoas foram obrigadas a sair de diversas áreas do norte da Califórnia em razão aos severos danos detectados em um vertedouro da barragem de Oroville, embora a ameaça de uma inundação tenha diminuído nas últimas horas, informaram nesta segunda-feira, 13, meios de comunicação locais.

Autoridades ordenaram a saída de pelo menos 188 mil habitantes da zona pela "potencial" derrubada de uma seção do vertedouro de emergência de Oroville, a represa mais alta dos EUA, situada a cerca de 250 quilômetros ao nordeste de São Francisco.

As fortes chuvas debilitaram o canal de transbordamento do pântano, de 230 metros de altura, e a ruptura da estrutura "resultaria em uma liberação incontrolada de águas do lago Oroville", segundo o aviso emitido pelo Serviço Meteorológico Nacional (NWS, sigla em inglês).

O governador da Califórnia, Jerry Brown, também emitiu uma ordem de emergência estadual para ajudar as autoridades locais nos trabalhos de emergência e nos deslocamentos, revelou a emissora CNN.

Em razão do risco, autoridades emitiram uma ordem de retirada de pessoas das regiões de Oroville, Palermo, Gridley, Thermalito, South Oroville, Oroville Dam, Oroville East e Wyandotte.

No entanto, funcionários locais advertiram que a ameaça reduziu porque o nível de água da represa havia diminuído e já não saturava o canal de desaguamento afetado, segundo o jornal Los Angeles Times.

Além disso, o xerife do condado de Butte, Kory L. Honea, afirmou que o Departamento de Recursos Hídricos da Califórnia notificou que a erosão "não avançava tão rapidamente quanto se pensava" e a crise poderia ser evitada, indicou a CNN.

Embora a represa não tenha sido afetada, a situação em Oroville continua sendo precária. Segundo a imprensa local, a causa do alerta foi a descoberta de um buraco que, segundo fontes oficiais, as autoridades tapam com rochas enquanto reduzem o nível de água da represa.

Após a advertência do NWS, Honea afirmou que havia "uma preocupação significativa" que o buraco pudesse comprometer a integridade do desaguamento, o que poderia dar lugar a uma liberação "abundante" de água. "Tivemos de tomar a crítica e difícil decisão de iniciar a retirada de pessoas da área de Oroville", acrescentou. / EFE

Mais conteúdo sobre:
Estados Unidos Califórnia Barragem Represa

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.