Processo de Berlusconi gera polêmica na Itália

O governo italiano transformou-se hoje no centro de uma controvérsia sobre sua suposta tentativa de impedir que o primeiro-ministro Silvio Berlusconi seja julgado por corrupção. A polêmica, que cresceu esta semana, é o último episódio no difícil relacionamento entre Berlusconi - um magnata da mídia, que há anos vem enfrentando processos criminais - e o Judiciário. O caso ganhou mais fôlego hoje, quando se espera que um tribunal de Milão julgue um pedido do ministro da Justiça para que um dos juízes encarregados do caso seja transferido. Berlusconi e alguns de seus associados são acusados de subornar juízes a seu favor no caso da venda da SME, uma empresa estatal de produtos alimentícios, nos anos 80. Outro grande empresário, Carlo De Benedetti, também estava tentando comprar a SME. Um dos defensores de Berlusconi no processo é Cesare Previti, que advoga há muito tempo para o empresário, e que participou, em 1994, do primeiro governo de Berlusconi como ministro da Defesa e agora é membro do Parlamento. Berlusconi nega ter adotado qualquer conduta ilegal no caso, do qual se considera vítima de perseguição por parte de partidos de esquerda. O ministro da Justiça, Roberto Castelli, ordenou que um dos juízes envolvidos no julgamento seja imediatamente removido. O afastamento do juiz Guido Brambilla poderá forçar a Justiça a reabrir o caso desde o início.

Agencia Estado,

10 Janeiro 2002 | 17h42

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.