Procissão no Vaticano lembra atentado a João Paulo II

Uma estátua de Nossa Senhora de Fátima usada em Portugal foi levada neste sábado em procissão ao Vaticano, em uma homenagem a João Paulo II por ocasião do 25º aniversário do atentado que sofreu na Praça São Pedro em maio de 1981.Diante de cerca de 20 mil pessoas que foram a Roma por ocasião do Dia do Peregrino, a estátua de Nossa Senhora de Fátima foi levada em procissão desde o Castelo Sant´Angelo até a Basílica de São Pedro, onde foi celebrada uma missa presidida pelo cardeal vigário de Roma, Camillo Ruini.João Paulo II sempre disse que foi Nossa Senhora de Fátima quem salvou sua vida em 13 de maio de 1981, quando o turco Ali Agca atirou contra ele durante uma audiência pública. O Papa foi atingido por duas balas, ficando gravemente ferido.Por não ter morrido, o Pontífice sempre considerou que Nossa Senhora de Fátima, cuja festividade se comemora nesse dia, interveio por sua vida. Por isso, a estátua de Nossa Senhora de Fátima que foi levada à Basílica de São Pedro tem na coroa uma das duas balas que atingiram João Paulo II.Em mensagem enviada ao cardeal Ruini por ocasião do aniversário do atentado, Bento XVI disse: "Há 25 anos, na mesma Praça São Pedro, o servo de Deus João Paulo II foi ferido gravemente; uma lápide em mármore branco, posta no lugar exato do atentado, lembrará daqui em adiante o dramático fato".Bento XVI também destacou que a procissão "demonstra o quanto se sente a presença de Maria e viva está a lembrança do amado João Paulo II na Igreja".Trata-se da terceira vez que a estátua de Nossa Senhora de Fátima é levada a Roma desde Portugal, agora em uma peregrinação que prosseguirá por diversas dioceses italianas até 31 de julho.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.