Procurador do Irã chama oposição de antirrevolucionária

Um importante funcionário do Judiciário iraniano advertiu hoje que qualquer um que seguir os líderes oposicionistas no país será agora tratado como "antirrevolucionário". "Se alguém ouvir o chamado dos sediciosos hoje, essa pessoa é antirrevolucionária e será tratada como tal", afirmou o procurador-geral do Irã, Gholam Hossein Mohseni Ejeie, segundo a agência de notícias Fars.

AE, Agência Estado

22 de fevereiro de 2011 | 10h04

O procurador disse que a linha de distinção estava agora clara entre os partidários da revolução e aqueles contrários a ela. Mas acrescentou que os que voltarem a apoiar o regime após pedirem desculpas serão aceitos.

Nos últimos dias, autoridades iranianas advertiram duramente os partidários dos líderes oposicionistas Mir Hossein Mousavi e Mehdi Karroubi. O grupo realizou uma manifestação contra o governo em Teerã, no dia 14, e tentou repetir o ato no domingo. A grande presença das forças de segurança, porém, impediu a realização de novos protestos.

Mousavi e Karroubi estão em prisão domiciliar, segundo informaram em seus sites. Eles pedem reformas democráticas e criticam a reeleição do presidente Mahmoud Ahmadinejad, em 2009, em eleições marcadas por denúncias de fraudes. As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.