Procuradoria acusa Fujimori de homicídio

A Procuradoria-Geral do Peru apresentou formalmente nesta quarta-feira acusações de homicídio contra o ex-presidente Albert Fujimori, relacionadas a dois massacres patrocinados pelo Estado no início dos anos 90. Segundo a procuradoria, Fujimori, atualmente exilado no Japão, foi "co-autor" dos massacres e "conhecia em detalhe as operações" do esquadrão da morte paramilitar conhecido como Grupo Colina. O esquadrão é acusado de matar a tiros 15 pessoas em 1991 durante um churrasco em Lima. Alguns membros do Grupo Colina já foram condenados por outro crime, o seqüestro e morte de nove estudantes e um professor na Universidade La Cantuta em 1992. Fujimori também está sendo acusado de responsabilidade pelo assassinato da ex-agente de espionagem Mariela Barreto, cujo corpo desmembrado e decapitado foi encontrado em março de 1997. As autoridades peruanas esperam que, com estas acusações, o Japão extradite Fujimori para julgamento.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.