Amr Nabil/AP
Amr Nabil/AP

Procuradoria egípcia pede libertação de ex-presidente Mubarak

Mubarak, de 88 anos, foi condenado em 2015 a três anos de prisão por apropriação de fundos públicos

O Estado de S.Paulo

13 de março de 2017 | 13h17

A Procuradoria Geral do Egito aceitou nesta segunda-feira, 13,  o pedido do advogado do ex-presidente do país Hosni Mubarak para sua libertação após ser absolvido pela morte de manifestantes em 2011 e pelo cumprimento de outra pena.

Segundo a agência de notícias oficial, Mena, a procuradoria egípcia pediu a libertação de Mubarak depois de ser descontado o período que o ex-líder cumpriu em prisão preventiva durante o processo contra ele pela brutal repressão dos protestos de janeiro de 2011.

Mubarak, de 88 anos, foi condenado em 2015 a três anos de prisão por apropriação de fundos públicos reservados aos palácios presidenciais. No entanto, a procuradoria considerou que o tempo que passou em prisão preventiva supera os três anos de pena.

Após a absolvição no último dia 2 de março no caso pela morte de 239 manifestantes durante a revolução de 2011, que provocou sua queda do poder, e o cumprimento de sua sentença no caso dos palácios presidenciais, Mubarak já não teria nenhuma pena a cumprir na prisão.

Essa não é a primeira vez que Farid al-Dib pede a libertação de Mubarak, detido desde 2011, a maior parte do tempo no Hospital das Forças Armadas do bairro cairota de Maadi devido a seu delicado estado de saúde. /EFE

Tudo o que sabemos sobre:
Hosni MubarakMena

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.