Procuradoria Geral de Israel vai investigar primeiro-ministro

O primeiro-ministro israelense, Ehud Olmert, será alvo de investigações criminais assim que voltar da China, de acordo com o Canal 10, emissora local. A Procuradoria Geral de Israel decidiu abrir inquérito por um possível abuso de poder de Olmert em uma operação de venda de ações do banco Leumi.Em outubro de 2006, a Justiça abriu uma investigação preliminar de Olmert por ter supostamente favorecido, quando era ministro das Finanças, o amigo pessoal e investidor australiano Frank Lowy na compra de ações do banco Leumi, um dos três maiores do país.O procurador-geral, Menachem Mazuz, que ordenou a investigação, se retirou do caso, pois sua irmã poderia estar envolvida. O inquérito deve começar no final desta semana.Durante sua carreira, Olmert foi alvo de diversas acusações de corrupção, mas nunca declarado culpado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.