Procurados há 19 anos, suspeitos se entregam na Alemanha

Dois suspeitos membros de um grupo militante alemão de esquerda que tomou parte em alguns do mais conhecidos atentados da década de 1970 se entregaram às autoridades, depois de fugirem por 19 anos.Promotores federais em Karlsruhe disseram neste domingo que os dois suspeitos membros da Revolutionaere Zellen (RZ), ou Células Revolucionárias, entregaram-se em dezembro.O grupo surgiu no início da década de 1970, na onda radical vivida na época na Alemanha, que também gerou a Facção do Exército Vermelho (RAF, na sigla em inglês), conhecida como a gangue Baader-Meinhof.Segundo o site do Ministério do Interior do Estado alemão de North Rhine-Westphalia, a RZ foi responsável por pelo menos 295 ataques entre 1973 e 1995.Os membros da RZ ajudaram a seqüestrar ministros em conferência da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) em Viena, em 1975. Dois membros da RZ foram mortos em julho de 1976 quando avião da Air France que eles ajudaram a seqüestrar foi bombardeado por forças especiais de Israel em Entebbe, Uganda.A revista semanal alemã Der Spiegel noticiou que os dois suspeitos eram um "casal". Um porta-voz de promotores federais se recusou a informar o sexo dos suspeitos.Os dois tiveram liberdade condicional de custódia mas devem ser acusados de pertencerem a organização terrorista, afirmou o porta-voz.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.