Prodi obtém a confiança da Câmara e mantém coalizão

Como era previsto, a Câmara dos Deputados da Itália deu nesta sexta-feira, 2, seu voto de confiança ao novo gabinete do primeiro-ministro Romano Prodi. Com 342 votos a favor e 253 contra, o premier poderá formar a coalizão para continuar seus trabalhos no comando da Itália. Na última quarta-feira, 28, Prodi conquistou um voto de confiança no Senado, que exigiu a permanência do político no cargo. O medo geral de que Berlusconi regressasse ao poder caso o atual premier fosse impedido contribui para a vitória.Há nove meses à frente do governo, Prodi renunciou na semana passada depois de perder uma importante disputa no Senado sobre a política externa de sua coalizão. A moção incluía a continuidade da missão italiana no Afeganistão, apoiada pelo gabinete, mas rejeitada por dois senadores comunistas da base do governo. Após a renúncia, o presidente italiano, Giorgio Napolitano, pediu ao premier que continuasse à frente do governo, submetendo seu gabinete a uma votação de confiança no Parlamento. A coalizão esquerdista formada por nove partidos travou batalhas internas quase sem parar desde que subiu ao poder, em maio de 2006. Entre os pontos de desavença estão a presença de soldados da Itália no Afeganistão, a ampliação de uma base militar dos EUA na cidade de Vincenza, o corte nos gastos públicos e a concessão de direitos aos homossexuais.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.