Prodi pede fim da ´comédia´

O Ministério do Interior italiano afirmou nesta sexta-feira que o número de cédulas questionadas nas recentes eleições gerais é de 5.266, em vez das mais das 82 mil calculadas a princípio. Este número, que ainda precisa ser confirmado pelos escritórios eleitorais, ratificaria a vitória do líder de centro-esquerda Romano Prodi, que ficou a frente do primeiro-ministro italiano, Silvio Berlusconi, por pouco mais de 25 mil cédulas na Câmara dos Deputados. Ainda nesta sexta, Prodi afirmou que a vitória de sua coalizão deve ser reconhecida e que o "jogo está encerrado". "É hora de concluir esta estranha comédia e seguir adiante". Em comunicado, o Ministério do Interior confirma que a diferença está em "um erro material que, em algumas províncias, levou a somar as cédulas questionadas às cédulas nulas ou em branco". Assim, os votos questionados na Câmara dos Deputados são apenas 2.131, enquanto no Senado são 3.135, afirma o documento. "São dados ainda provisórios, à espera das decisões formais definitivas das sedes sociais das circunscrições e dos escritórios eleitorais regionais", acrescenta. Estes números, caso sejam definitivamente confirmados, cancelariam a polêmica, levantada por Berlusconi, de que as cédulas irregulares poderiam mudar o resultado das eleições.

Agencia Estado,

14 Abril 2006 | 14h14

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.