Prodi recebe incumbência de formar governo na Itália

Após um mês de impasse político que se seguiu a eleições legislativas arduamente disputadas, o líder da União de centro-esquerda, vencedora do pleito, Romano Prodi, foi convocado nesta terça-feira ao Palácio do Quirinal, sede da Presidência da República, para receber a responsabilidade de formar o novo governo.O presidente Giorgio Napolitano, que assumiu o poder ontem, depois de uma intensa jornada de consultas para a formação de um novo governo, chamou Prodi para lhe confiar este cargo, segundo comunicado da presidência.Pouco antes, depois de uma reunião com Napolitano durante as consultas, o líder da União afirmou que a coalizão de centro-esquerda é forte."Assegurei ao presidente da República que nossa coalizão é forte, enfrentou provas complexas esses dias, como a eleição dos presidentes das Câmaras e do chefe de Estado, mas têm a força e a coesão para construir agora uma equipe de governo", disse Prodi, segundo a agência de notícias italiana Ansa.O chefe de governo "in pectore" (literalmente "no peito") declarou também que a "lista de ministros está pronta" e que na terça-feira, talvez, possa se apresentar ao chefe de Estado.Uma vez aprovado o gabinete pelo presidente, Prodi prestará juramento como chefe de governo. Depois, deverá obter um voto de confiança nas duas câmaras do Parlamento, o que deverá ocorrer na próxima semana. Coalizão heterogênea Desde sua vitória, Prodi tem trabalhado na formação do novo governo, tentando satisfazer aliados em sua coalização, que inclui dois grandes grupos políticos e um grupo variado de pequenos partidos.O novo premier realizou uma reunião na terça-feira para decidir quem deverá ocupar postos chave no governo, como a pasta da Defesa e do Interior. Devido a sua coalizão heterogênea e ao fato de que possui apenas dois assentos a mais no Senado que a Casa das Liberdades de Berlusconi, foram levantadas dúvidas sobre a capacidade de Prodi de se manter no poder por muito tempo. Pesquisas Enquanto Prodi se prepara para assumir, uma pesquisa encomendada pelo jornal Corriere della Sera e publicada nesta terça-feira aponta que 80% dos italianos apreciam a honestidade e competência de Prodi. Contudo, apenas 51% acreditam que ele é um líder forte e 48% crêem que é um político persuasivo. A pesquisa conduzida pelo Instituto ISPO no mês de maio possui uma margem de erro de 5 pontos percentuais.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.