Produtores têxteis chineses subirão preços

O déficit de algodão registrado na China, de cerca de 4 milhões de toneladas, obrigará os milhares de produtores chineses a aumentar os preços de seus produtos, informou a agência oficial Xinhua. Em 2005, a China enfrentou conflitos comerciais com a União Européia e os Estados Unidos devido ao baixo custo de seus têxteis e a avalancha de suas exportações, já que tanto Bruxelas como Washington impuseram medidas de salvaguarda para proteger seu setor doméstico. "Os produtores têxteis estamos competindo pelas cotas de compra do algodão, que geralmente são concedidas às grandes empresas", afirmou Chen Junliang, presidente do grupo Jiangsu Cotton & Fiber Group. As estatísticas da Associação Têxtil da China mostram como as áreas destinadas ao cultivo de algodão caíram 10% em 2005, para 5,12 milhões de hectares. A China importa um quarto do total de importações de algodão no mundo, mais precisamente US$ 3 bilhões em 2004. A agência estatal afirma que a indústria do algodão dá trabalho a 150 milhões de habitantes rurais na China e que, ao contrário dos EUA, estes produtores não recebem subsídios do governo.

Agencia Estado,

12 Março 2006 | 05h44

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.