Profecia de tremor deixa Roma com cara de feriado

ROMA

, O Estado de S.Paulo

12 de maio de 2011 | 00h00

Roma não foi construída em um dia, mas muitos romanos acreditaram que a Cidade Eterna pudesse ter sido destruída ontem. A capital italiana foi tomada por uma psicose coletiva desatada pela previsão de Raffaele Bendandi, um sismólogo autodidata que morreu em 1979, que garantiu que um tremor avassalador arrasaria a capital italiana no dia 11 de maio de 2011.

As autoridades italianas tomaram medidas para tranquilizar a população. A Defesa Civil colocou uma série de informações em um site, ressaltando que não é possível prever terremotos.

Apesar dos esforços dos sismólogos para desmitificar o prognóstico, por via das dúvidas, muitos romanos decidiram sair da cidade. A associação de consumidores Aduc calculou que cerca de 20% da população da capital não foi trabalhar.

Invenção. Uma organização agrícola afirmou que hotéis e complexos turísticos nos arredores de Roma registraram um número incomum de reservas. Segundo a agência Ansa, em um dos poucos bares que abriram perto da estação central, o dono servia café aos clientes usando um capacete de pedreiro.

Bendandi, que era astrônomo, acreditava que o alinhamento dos planetas influenciava o movimento da crosta terrestre. O instituto italiano de geofísica, porém, informou que ontem foram registrados 25 terremotos na Itália - todos de magnitude leve -, a maioria na região do Vulcão Etna, na Sicília, e não na região da capital do país.

Paola Lagorio, presidente da Associação Bendandiana, que reúne o legado de Bendandi, disse ontem que a história do terremoto de 11 de maio de 2011 é "uma fraude" e não foi prevista pelo sismólogo. "É uma notícia totalmente inventada", disse. Segundo Paola, as únicas previsões sísmicas feitas por Bendandi são para o dia 6 de abril de 2521. / REUTERS e AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.