Professor relata experiência na Bolívia

"Viva o Brasil. Deus seja Louvado" e muitas lágrimas. Foi esta a reação do o professor paraibano Antônio Vieira Filho, de 42 anos, o primeiro brasileiro trazido da Bolívia pela FAB ao chegar na ala internacional do aeroporto internacional de Campo Grande. Ele contou que foi a experiência mais terrível de sua vida, porque passou quatro dias em completo desespero, se alimentando do que os ambulantes vendiam nas ruas. "Eu comia de tudo, sem exceção, comia o que tinham para vender porque os restaurantes estavam fechados". O professor disse ter visto cenas ?horríveis? onde cadáveres eram carregados pela multidão como estandarte.Ele contou que a operação militar foi muito bem sucedida e que nos últimos dias a ordem era ficar em estado de alerta no hotel Espanha de La Paz aguardando instruções. Hoje de madrugada quando foram transportados do hotel para o aeroporto, o percurso que era para ser no máximo em 40 minutos, levou três horas. O ônibus trafegou totalmente às escuras e as ordens eram para ninguém falar e nem ?respirar alto?". Segundo ele, o coletivo trafegava em zigue-zague para desviar das barricadas nas avenidas completamente destruídas.

Agencia Estado,

17 de outubro de 2003 | 11h55

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.