Professores entram em greve na Eslováquia

A maioria das escolas estatais da Eslováquia foi fechada depois que os professores entraram em greve para exigir um aumento salarial de 10%. O governo alega não ter recursos para ceder aos pedidos dos educadores, podendo oferecer apenas um acréscimo de 5%.

AE, Agência Estado

26 de novembro de 2012 | 12h14

Assim como em outras partes da Europa, a Eslováquia adotou cortes nos orçamentos públicos para lidar com a crise da União Europeia.

A maioria das escolas privadas e da igreja não está participando da greve. A onda de protestos de professores afeta as maiores cidades do país, incluindo Bratislava, Kosice e Banská Bystrica. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
EslováquiaEscolas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.