Professores mantém armas ocultas em cidade do Texas

Na pequena cidade de Harrold no Texas, as crianças e seus pais não se preocupam muito com segurança da única escola da comunidade, principalmente porque alguns dos professores carregam armas, de forma oculta. A delegacia mais próxima fica a 30 minutos de distância e as pessoas tendem a conhecer (e confiar) umas nas outras. Por isso, o conselho da instituição aprovou em votação a permissão para que os professores levassem armas para a escola.

AE, Agência Estado

20 de dezembro de 2012 | 11h32

"Nós não temos dinheiro para contratar um segurança, mas isso é a melhor solução", disse o superintendente David Thweatt. "Um atirador pode abater um segurança ou uma autoridade com arma visível na cintura, mas nossos professores têm mestrado, são mais velhos e têm treinamento extensivo. E suas armas estão escondidas. Nós podemos proteger nossas crianças".

Como resultado do triste ataque a uma escola primária de Connecticut na última semana, os legisladores em um crescente número de Estados norte-americanos, incluindo Oklahoma, Missouri, Minnesota, Dakota do Sul e Oregon, disseram que estudarão leis para permitir que os professores e os administradores das escolas possam carregar armas de fogo nas escolas.

A lei do Texas proíbe armas em escolas a não que a instituição de ensino tenha dado autorização escrita ao portador. O Arizona e seis outros Estados têm leis similares, com exceção das pessoas que possuem licença para carregar armas ocultas.

O conselho da escola de Harrold aprovou por unanimidade em 2007 a permissão de que seus funcionários possam carregar armas. Depois de obter a licença para o uso de armas ocultas do Estado, cada funcionário que quer carregar uma arma precisa ser aprovado pelo conselho com base na personalidade dele ou dela e a reação da pessoa em situações de crise, disse Thweatt.

Os funcionários também precisam se submeter a um treinamento para intervenções em situação de crise e sequestro. Eles também precisam usar coletes à prova de balas, similares aos usados pelos agentes de segurança nos aviões.

O superintendente não revela quantas pessoas dentre os 50 funcionários da escola carregam armas, alegando que declarar o número pode colocar em perigo a segurança da escola. A instituição possui 103 estudantes do jardim de infância até o 12º ano. As informações são da Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
EUATexasarmasprofessores

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.