Programa de TV dos EUA homenageia mineiros chilenos

Trabalhadores disseram em entrevista que se transformaram em irmãos e que experimentaram um milagre

Efe

26 de novembro de 2010 | 05h16

LOS ANGELES - O programa de televisão CNN Heroes: An All-Star Tribute, que celebra os "heróis" do ano, começou com uma homenagem aos 33 mineiros que ficaram 70 dias presos em uma jazida no norte do Chile.

O programa, de duas horas de duração e transmitido nesta quinta-feira, Dia de Ação de Graças nos Estados Unidos, começou com uma série de imagens do sofrimento e da posterior alegria dos mineiros ao serem resgatados entre 12 e 13 de outubro na jazida San José, no deserto do Atacama. Anderson Cooper foi o encarregado de apresentar os trabalhadores.

"Sobreviveram a um pesadelo, experimentaram um milagre e se transformaram em irmãos", disse. Instantes depois apareceram os mineradores sobre o palco do auditório Shrine, em Los Angeles (Califórnia), com capacidade para cerca de seis mil espectadores.

Quando as cortinas subiram, os trabalhadores apareceram com uma grande bandeira chilena, entre os aplausos de reconhecimento do público e as imagens dos rostos emocionados de atrizes como Renée Zellweger e Jessica Alba.

"Queremos agradecer a Deus e ao mundo por suas orações", disse um dos trabalhadores. "Nossas famílias sofreram, nossos filhos também, e graças às orações do mundo inteiro pudemos sair deste problema", acrescentou outro.

Os 33 mineiros foram convidados ao programa junto com cinco membros das equipes de socorro que participaram do resgate, porque "simbolizam a capacidade de adaptação, de resistência e de persistência do espírito humano", segundo um comunicado da CNN.

"Alguns dos que nos resgataram estão aqui. Obrigado por nos levar para casa, são uns heróis para nós", declarou um dos mineiros, que cantaram parte do hino chileno e terminaram gritando em uníssono: "Chi, chi, chi, le, le, le... Mineiros do Chile!".

O "CNN Heroes: An All-Star Tribute", transmitido nesta quinta-feira, foi gravado no último sábado. As atrizes Halle Berry e Demi Moore foram algumas das apresentadoras da cerimônia, que contou com as atuações ao vivo de Bon Jovi, Sugarland e John Legend.

Também participaram os atores Jessica Alba, Gérard Butler, Kiefer Sutherland, Marisa Tomei e Aaron Eckhart, entre outros. A cerimônia apresentou os dez heróis do ano, escolhidos entre dez mil candidatos procedentes de mais de 100 países. Cada um recebeu o prêmio de US$ 25 mil.

A nepalês Anuradha Koirala, uma ativista dedicada a combater a exploração sexual das jovens do seu país, foi eleita pelo público a figura mais destacada e recebeu a quantia adicional de US$ 100 mil.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.