AFP PHOTO / HECTOR RETAMAL
AFP PHOTO / HECTOR RETAMAL

Programa Mundial de Alimentos entrega 20 toneladas de comida à cidade do Haiti

Jeremie foi uma das regiões mais devastadas pelo furacão Matthew; forças de paz escoltaram o comboio para evitar tumultos durante a distribuição

O Estado de S.Paulo

13 Outubro 2016 | 11h01

JEREMIE, HAITI - O Programa Mundial de Alimentos (WFP, na sigla em inglês) entregou na terça-feira 20 toneladas de comida no centro de Jeremie, uma das cidades mais castigadas pelo furacão Matthew em sua passagem pelo sudoeste do Haiti. A operação contou com o respaldo da Missão das Nações Unidas para a Estabilização no Haiti (Minustah) e da Polícia Nacional.

A ajuda chegou em um momento em que a população começava a se desesperar pela falta de auxílio. Assim, as forças de paz escoltaram a carga para garantir que ela chegasse às mãos dos necessitados e evitar qualquer tumulto durante a distribuição.

Nos dias que antecederam a distribuição de arroz, óleo, feijão e sal, foi feita uma avaliação da situação em distintas zonas da cidade, explicou o major do Exército brasileiro, Carlos Guimarães Moraes, responsável por coordenar a ação militar e civil em Jeremie.

Além disso, para garantir o êxito da ação humanitária e evitar saques, foi feito contato com os líderes de diversas comunidades para que informassem os moradores sobre a importância de manter a calma e cooperar quando chegasse a entrega da ajuda.

Enquanto isso, na base da Minustah - localizada nas imediações do lugar de aterrissagem e decolagem de aeronaves - acumulavam-se as cargas enviadas por diferentes países para colaborar na gestão da crise humanitária. Nesses dias, a Missão também aproveitou para entregar alimentos em comunidades próximas de sua base, com o propósito de evitar que a população com fome invadisse suas instalações, disse Moraes.

Centenas de famílias foram beneficiadas com a entrega realizada em sete pontos da cidade, em uma ação que transcorreu de maneira ordenada, sob o olhar dos moradores, que não podiam esconder a agitação com a chegada do comboio.

Ao chegar aos pontos de distribuição, um dos veículos da Minustah emitia pelos alto-falantes uma mensagem pedindo calma durante o processo e agradecia a colaboração dos cidadãos.

O clima provocado pelas privações no ambiente era de grande tensão. Na terça-feira, um comboio de veículos do Programa Mundial de Alimentos e da Minustah foi apedrejado e um soldado ficou ferido, segundo fontes da operação. / EFE

Veja abaixo: Imagens mostram devastação no Haiti após furacão​

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.