CHRISTIAN RIZZI / PAGOS
CHRISTIAN RIZZI / PAGOS

Programas de Itaipu devem ser exemplo, diz Ban Ki-moon

Depois de conhecer a hidrelétrica e plantar uma muda de ipê-amarelo no bosque dos visitantes, secretário-geral da ONU diz que a binacional tem papel importante no desafio de melhorar as condições socioambientais do planeta

Joana Lopes - especial para o Estado, O Estado de S. Paulo

26 de fevereiro de 2015 | 17h22

FOZ DO IGUAÇU - O secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), Ban Ki-moon, visitou nesta quinta-feira, 26, a Usina de Itaipu e disse que programas socioambientais da binacional brasileira e paraguaia devem ser exemplo a ser seguido por outros países. O representante máximo da ONU desde 2007 está no país vizinho desde quarta-feira (25), onde cumpre uma série de compromissos oficiais a convite do presidente Horacio Cartes.

Depois de conhecer a hidrelétrica e plantar uma muda de ipê-amarelo no bosque dos visitantes, Ban disse que a binacional tem papel importante no desafio de melhorar as condições socioambientais do planeta e deve compartilhar a experiência, inovação e visão para outros países para que milhões de pessoas que ainda não têm acesso possam receber energia elétrica.


O secretário-geral reforçou que a água e a energia são temas de destaque na agenda da ONU – e citou como exemplo o programa Energia Sustentável para Todos, que tem como objetivo suprir toda população mundial com serviços modernos de energia até 2030. Outro desafio da ONU, segundo ele, é aumentar a eficiência energética e a participação das energias limpas e renováveis no mix mundial de fontes de abastecimento. 

Um dos programas desenvolvidos por Itaipu é o Cultivando Água Boa, por meio do qual milhares de moradores do oeste do Paraná são envolvidos em ações de sustentabilidade como o cultivo de plantas medicinais, produção agrícola orgânica, criação de peixes em tanques-rede e recuperação e preservação de bacias hidrográficas. 

Esta foi a segunda visita de um secretário-geral da ONU à hidrelétrica. No dia 10 de junho de 1992, o então secretário-geral, o diplomata egípcio Boutros Boutros-Ghali, esteve na usina e também plantou uma árvore. Também é a segunda vez que um secretário da ONU visita o Paraguai. A primeira foi em 1959, com a do sueco Dan Hammarskjöld.

O governo federal paraguaio fez o convite a Ban aproveitando a presença do secretário-geral em uma conferência da ONU realizada no Chile, sobre empoderamento das mulheres. Ele está acompanhado da mulher, Yoo Soon-Taek.

Tudo o que sabemos sobre:
ItaipuParaguaiBan Ki-moon

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.