Progressos nas conversações entre as duas Coréias

As duas Coréias afirmaram nesta segunda-feira que avançam significativamente as conversações de alto nível destinadas a reviver o processo de reconciliação na dividida península. "Pode-se pensar de forma otimista", comentou Kim Ryong Song, que liderou a delegação norte-coreana de 29 membros, ao término do primeiro dia de conversações. "Há perspectivas de que o fruto amadureça cada vez mais". As autoridades também manifestaram otimismo após a reunião de 70 minutos. "Não tivemos nenhum problema", disse Lee Bong-jo, um porta-voz da delegação sul-coreana. Acrescentou que seu governo "espera que as conversações progridam bastante". As conversações em nível de gabinete - as primeiras em nove meses - ocorrem em momentos em que o governo comunista do Norte parece encaminhar-se à retomada do diálogo com o principal aliado do Sul, os EUA. Lee disse que a delegação sul-coreana enfatizou a necessidade de colocar em estrita vigência os acordos prévios em vez de tratar de formular novas promessas. Acrescentou que a Coréia do Sul propôs que se retomem prontamente os trabalhos para completar a construção de uma linha ferroviária transfronteiriça ainda este ano e para concretizar uma reunião de famílias separadas por ocasião do Dia Coreano da Lua Cheia, ou Chusuk, que este ano cairá em 21 de setembro. Jeong Se-hyun, chefe da delegação sul-coreana, opinou antes da reunião que as quatro principais potências com interesses na Península Coreana - EUA, Japão, China e Rússia -, como também a União Européia, deverão observar atentamente o curso das conversações para decidir suas políticas em relação à Coréia do Norte. "Neste sentido, deveríamos formular promessas específicas nestas conversações, em vez de tentar formular novas promessas", afirmou. Kim, chefe negociador dos norte-coreanos, concordou: "Sim, estou de acordo", disse. "Fazer um acordo é importante, mas mais importante é colocá-lo em prática". Os dois funcionários manifestaram a esperança de que as conversações de Seul possam dar prosseguimento ao histórico encontro de cúpula intercoreano de 15 de junho de 2000.

Agencia Estado,

12 Agosto 2002 | 21h21

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.