Proibição de maconha medicinal em Los Angeles gera polêmica

Autoridades dizem que não conseguem mais controlar a venda legalizada da substância; estima-se que mercado gere US$ 5 bi por ano na Califórnia.

BBC Brasil, BBC

16 de agosto de 2012 | 07h12

Desde 1996, uma lei no Estado americano da Califórnia permite que pacientes comprem a substância para uso medicinal, mediante a apresentação de receita. Mas nas próximas semanas, milhares de farmácias especializadas em maconha serão fechadas. A cidade de Los Angeles passou uma lei proibindo esse tipo de atividade. O argumento deles é que as autoridades não conseguem mais controlar a venda de maconha legalizada.

Não há estatísticas oficiais sobre o mercado de maconha nos Estados Unidos, mas estima-se que só na Califórnia os valores podem chegar a até US$ 5 bilhões por ano.

O supremo tribunal estadual da Califórnia ainda precisa decidir se a palavra final sobre o assunto cabe à cidade de Los Angeles ou ao governo do Estado. Mas essa decisão só deve sair depois do dia 3 de setembro, quando as farmácias especializadas em maconha começarão a ser fechadas.

BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.