Projeções mostram disputa apertada para Senado italiano

As últimas projeções do resultado das eleições na Itália mostram que as duas principais coalizões estão empatadas com 30,7% dos votos no Senado. O grupo de centro-esquerda do ex-comunista Pier Luigi Bersani alcançou a coalizão de centro-direita do ex-premiê Silvio Berlusconi, que liderava as projeções anteriores. Já o comediante Beppe Grillo e seu Movimento Cinco Estrelas está com 24,5% dos votos para o Senado, enquanto os centristas liderados pelo primeiro-ministro interino Mario Monti aparecem com 9,5%.

AE, Agência Estado

25 de fevereiro de 2013 | 15h40

As projeções para o Senado são importantes porque as 315 cadeiras são distribuídas com base na votação das regiões italianas, e não em bases nacionais. Já a maioria na câmara baixa é automaticamente garantida para a coalizão que vencer as eleições nacionais. O mercado se preocupa com a possibilidade de o próximo governo não alcançar maioria no Senado e ter sua estabilidade ameaçada.

O Ministério do Interior afirmou há pouco que 54% dos votos para o Senado já foram contabilizados e que a coalizão de centro-esquerda estava com 32,8% dos votos, enquanto a de centro-direita tinha 29,4%, Grillo tinha 24% e Monti, 9,1% dos votos. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Itáliaeleiçõessenado

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.