Projeto acelera reformas dos sistemas de espionagem dos EUA

A Câmara de Representantes dos Estados Unidos aprovou, por 327 votos a favor e 96 contra, um projeto que obriga diretor de Inteligência Nacional, John Negroponte, a acelerar as reformas dos sistemas de espionagem do país. A iniciativa foi aprovada apesar de os democratas ressaltarem que o projeto não diminui suas preocupações em relação ao programa de escuta telefônica autorizado pelo governo do presidente George W. Bush. O projeto também insta Negroponte a economizar recursos e promover a cooperação entre os organismos policiais e de espionagem, que foram objeto de uma exaustiva reestruturação após os atentados de 11 de setembro de 2001. Entre esses organismos, estão a Agência Central de Inteligência (CIA), o Escritório Federal de Investigação (FBI), o Departamento de Defesa e a Agência de Segurança Nacional. Segundo os democratas e grupos de defesa dos direitos civis, as escutas telefônicas violam a privacidade e os direitos de livre expressão. Jane Harman, democrata integrante do Comitê de Inteligência da Câmara, disse que o programa de escutas telefônicas e interceptação de e-mails deveria respeitar uma Lei de Vigilância de Inteligência Externa, que exige que essas atividades sejam conduzidas somente mediante uma ordem judicial.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.