Projeto alemão deve ser escolhido para o lugar do WTC

Os nova-iorquinos vão conhecer oficialmente nesta quinta-feira o projeto arquitetônico que substituirá as torres gêmeas do World Trade Center, destruídas nos atentados de 11 de setembro de 2001. Dos projetos enviados por 407escritórios do mundo todo, restaram apenas o do renomado arquiteto berlinense Daniel Libeskind, autor do Museu Judaico de Berlim, e o da equipe Think, com sede em Nova York e chefiadopelo uruguaio Rafael Viñoly.O vencedor será escolhido por uma comissão com representantes da Lower Manhattan Development Corp., do governador do Estado de Nova York, George Pataki, do governador da Nova Jersey, JamesMcGreevey, do prefeito Michael Bloomberg e das autoridades portuárias de Nova York.Mas, segundo uma fonte ouvida pela Associated Press, o projeto do arrojado alemão é o vencedor. Ele prevê conservar em seu estado atual e ao ar livre um muro original do WTC. Comorçamento bem mais modesto do que o concorrente (US$ 330 milhões contra US$ 800 milhões), a proposta tem o apoio do prefeito de Nova York, do governador e de familiares das vítimas. Assim como o escritório Think, ele prevê a construção de dois edifícios altos (541 metros).Os dois projetos foram criticados por seu gigantismo - as duas propostas superam em altura as Torres Petronas da Malásia, que, com 452 metros de altura, são os maiores edifícios domundo. Analistas do mercado imobiliário lembraram que será difícil encontrar locatários para os escritórios.Tanto a proposta de Viñoly como a de Libeskind deixam um espaço disponível para a construção de um monumento para lembrar as vítimas dos ataques. O projeto do memorial será escolhido em licitação paralela e só deve ser anunciado no próximo 11 desetembro, que marca o segundo aniversário dos atentados.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.