FAMILY HANDOUT / AFP
FAMILY HANDOUT / AFP

Projeto de lei poderá colocar Fujimori em prisão domiciliar

Legislação concederá o benefício da prisão domiciliar a detentos acima de 65 anos com doenças graves ou crônicas

O Estado de S.Paulo

11 Outubro 2018 | 22h58

LIMA - O Congresso do Peru, controlado pela oposição fujimorista, aprovou nesta quinta-feira um projeto de lei que concede o benefício da prisão domiciliar a detentos acima de 65 anos com doenças graves ou crônicas, que poderá ser aplicada ao ex-presidente Alberto Fujimori.

O projeto agora precisa ser enviado ao presidente Martín Vizcarra, que poderá aprová-lo para transformá-lo em lei ou devolvê-lo ao Congresso, alegando incompatibilidade com normas internacionais.

A legislação quer estabelecer uma "modalidade de execução humanitária da pena para adultos mais velhos e pessoas com incapacidade severa que se encontram em pena privativa de liberdade", afirmou o Congresso.

A iniciativa foi aprovada com os votos do Força Popular, partido de Keiko Fujimori, que controla o parlamento. A votação teve 55 congressistas a favor e 30 contra. Keiko é a filha mais velha do octogenário ex-presidente Alberto Fujimori (1990-2000). 

O texto do projeto de lei indica que podem solicitar o benefício os presos com mais de 75 anos que "se encontrem com doença grave ou crônica acreditada".  A lei também poderá ser aplicada àqueles que tenham "cumprido um terço de sua pena".

O ex-presidente Fujimori se encontra há uma semana internado e detido em uma clínica local depois que a Suprema Corte anulou o indulto humanitário que recebeu em dezembro.  

A oposição antifujimorista denunciou que o projeto tem como objetivo impedir o retorno do ex-presidente à prisão. / AFP

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.