Projeto mostra ousadia de Koolhaas

O prédio consumido ontem pelas chamas em Pequim faz parte das obras eleitas pelo governo chinês como símbolos da imagem de modernidade que o país pretendia apresentar ao mundo na Olimpíada de 2008. Não por acaso, todos esses ícones urbanos foram concebidos por arquitetos estrangeiros escolhidos em concursos internacionais. O holandês Rem Koolhaas venceu a disputa pelo complexo CCTV/TVCC em 2002 e as obras tiveram início dois anos mais tarde. O desenho de duas torres inclinadas e conectadas no alto por uma plataforma suspensa é um dos mais desafiadores já concebidos no mundo. A tarefa de viabilizar o projeto coube ao escritório de engenharia britânico Arup, que também participou da construção do Ninho de Pássaro e do Cubo d?Água, dois edifícios emblemáticos da Olimpíada. Ao todo, uma equipe de cem designers e arquitetos trabalhou no projeto de Koolhaas, vencedor do prêmio máximo da arquitetura, o Pritzker, em 2000.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.