Promotor diz a cidadãos para realizarem prisões

As afirmações do principal promotor do Egito, motivando os cidadãos a prenderem qualquer pessoa que esteja desrespeitando a lei ou cometendo crimes, despertou o temor de que grupos de justiceiros assumam as tarefas da polícia em um momento de tensão crescente e falta de ordem no país.

AE, Agência Estado

11 de março de 2013 | 11h57

O pedido do promotor foi feito em um comunicado emitido por seu escritório na noite de domingo. Com grande parte da polícia está em greve, conflitos políticos estão se intensificando e a piora da economia vem motivando a explosiva situação no Egito.

Grupos islâmicos ligados ao presidente Mohammed Morsi já expressaram a intenção de formar grupos de justiceiros para assumirem as funções da polícia, o que aumentou o temor de conflitos civis.

O ministro do Interior, Mohammed Ibrahim, afirmou no domingo que a polícia se opõe à criação desses grupos, mas reconheceu que sua influência é limitada. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
EGITOCONFLITOS

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.