Yuri Gripas / Reuters
Yuri Gripas / Reuters

Promotor especial testemunhará ao Congresso no dia 17

Mueller aceitou citação apresentada pelos comitês da Câmara; relatório revelou numerosos contatos da campanha eleitoral do republicano e russos

Redação, O Estado de S.Paulo

26 de junho de 2019 | 00h08

WASHINGTON - O promotor especial Robert Mueller aceitou testemunhar aos comitês do Congresso dos EUA em 17 de julho sobre suas investigações a respeito da interferência russa nas eleições presidenciais de 2016, anunciaram nesta terça-feira deputados democratas.

"Mueller testemunhará perante o Comitê Judicial e o Comitê de Inteligência da Câmara no dia 17, de acordo com uma citação emitida esta tarde", disse no Twitter Jerry Nadler, chefe do Comitê Judicial.

"A Rússia atacou nossa democracia para ajudar Trump a ganhar. Trump agradeceu e usou essa ajuda. Como disse Mueller, isso deveria preocupar a todos os americanos. Agora os americanos escutarão diretamente Mueller", acrescentou, confirmando que o testemunho será em sessão aberta.

O relatório de Mueller, divulgado parcialmente em abril, revelou numerosos contatos da campanha eleitoral de Trump e russos vinculados ao governo de Vladimir Putin. Também revelou que em várias ocasiões o presidente tentou criar obstáculos à investigação.

Os democratas estão divididos sobre se lançam ou não um processo de impeachment contra o presidente, mas antes de tomar uma decisão pediram a pessoas envolvidas no caso que declarem publicamente sobre o relatório, pois temem que grande parte dos EUA não esteja a par de seu conteúdo. / AFP 

Tudo o que sabemos sobre:
Robert MuellerDonald Trump

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.