Promotor francês diz que atirador planejava outro ataque

O promotor francês Francois Molins disse que o atirador, que está cercado pela polícia num apartamento da cidade de Toulouse, na França, tinha planos iminentes para matar mais um soldado, o que fez a polícia realizar a ação contra o local onde ele mora.

AE, Agência Estado

21 Março 2012 | 14h09

Molins disse que o atirador continua cercado no apartamento, mais de 13 horas o início da ação policial, na madrugada desta quarta-feira. As negociações continuam. O promotor disse que o atirador, identificado como Mohamed Merah, esteve duas vezes no Afeganistão e recebeu treinamento no Waziristão.

O atirador é suspeito de matar três crianças judias e um rabino, na segunda-feira, além de três paraquedistas militares, numa onda de ataques registrada no sul da França nos últimos dias.

Um líder judaico francês disse que o homem suspeito dos disparos estava pronto para atacar novamente. Marc Sztulman, do grupo CRIF, disse que o presidente Nicolas Sarkozy relatou a líderes comunitários que o suspeito estava pronto para atacar novamente na manhã desta quarta-feira,

As declarações de Sarkozy foram feitas durante uma cerimônia em Montauban, cidade próxima a Toulouse, em homenagem a três paraquedistas assassinados em dois ataques nos últimos dez dias. As informações são da Dow Jones.

Mais conteúdo sobre:
França Toulouse ataque

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.