Promotor iraquiano alega não saber sobre execuções

O promotor do "caso Dujail", Munqid al-Farun, negou possuir informações sobre o possível enforcamento dos dois colaboradores do ex-ditador Saddam Hussein."Não fui informado sobre a execução de Barzan al-Tikriti e Awad al-Bandar nem fui convocado para o momento da aplicação da condenação à morte", disse à Efe Farun, promotor do Tribunal Penal Supremo, que julgou Saddam e seus colaboradores do "caso Dujail".Farun tinha sido citado horas antes por uma agência de notícias estrangeira que assegurou que Tikriti e Bandar foram enforcados pouco antes do amanhecer.Tikriti era chefe dos serviços de espionagem em 1982, enquanto Bandar presidia o tribunal que julgou e condenou à morte, em um julgamento sumaríssimo, 148 xiitas da aldeia de Dujail por sua implicação na tentativa fracassada de assassinato do ex-ditador.A execução de Saddam, em 30 de dezembro, gerou uma onda de críticas internacionais pela forma como aconteceu, assim como pelo fato de que se permitisse que alguns dos presentes pudessem filmar o enforcamento e depois distribuir as imagens pela internet.Este fato fez com que Governo iraquiano recebesse solicitações de várias partes do mundo pedindo o adiamento dos enforcamentos de Tikriti e Bandar.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.