EFE
EFE

Promotor que denunciou Cristina ligou três vezes para espião antes de morrer

Na véspera de sua morte, o promotor Alberto Nisman, encontrado com um tiro na cabeça no dia 18, fez três ligações para um número de Horacio "Jaime" Stiuso, o espião associado por integrantes do governo de Cristina Kirchner ao caso. A informação divulgada ontem pelo Ministério Público aumenta a expectativa sobre o depoimento do agente. Ele testemunhará provavelmente esta semana, sobre seu relacionamento com Nisman, com quem investigou o atentado contra a Associação Mutual Israelita-Argentina (Amia), que matou 85 pessoas em 1994. O promotor havia acusado a presidente de proteger iranianos indiciados pelo ataque a bomba em Buenos Aires.

RODRIGO CAVALHEIRO , O Estado de S.Paulo

10 de fevereiro de 2015 | 02h03

Tudo o que sabemos sobre:
O Estado de S. Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.