Promotor suíço diz não poder reabrir caso de Zardari

Daniel Zappelli, promotor de Genebra, na Suíça, afirmou hoje que não pode reabrir um processo criminal contra o presidente do Paquistão, Asif Ali Zardari, pois ele tem "imunidade absoluta" como chefe de Estado. Zappelli disse que o Paquistão primeiro teria que retirar a imunidade de Zardari, para que então autoridades suíças possam reabrir o caso do político.

AE-AP, Agência Estado

31 de março de 2010 | 13h33

Um advogado do governo do Paquistão afirmou hoje que autoridades pediram à Suíça que reabra um caso contra Zardari que envolve lavagem de dinheiro. A anistia do líder paquistanês foi anteriormente derrubada pela Suprema Corte do país. Mesmo sem essa imunidade, Zappelli disse que uma investigação sobre Zardari não seria reaberta automaticamente. O promotor arquivou dois anos atrás o caso, que já tem 16 anos, a pedido do Paquistão.

Tudo o que sabemos sobre:
SuíçaPaquistãoZardarireabertura

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.