Promotora pede prisão para irmão do presidente do Peru

A promotora Sonia Chávez pediu que Pedro Toledo, irmão do presidente do Peru, Alejandro Toledo, seja condenado a quatro anos de prisão e ao pagamento de 500 mil sóis (cerca de US$ 151 mil) por suposta corrupção.Sonia acusou o irmão do presidente peruano de ter cometido os delitos de tráfico de influência e falsa declaração em processo administrativo. A promotora considerou que Pedro Toledo simulou em 2004 a constituição de uma empresa de telecomunicações para conseguir uma concessão de telefonia fixa em Lima e Callao.Sonia declarou que Toledo usou como testas-de-ferro cinco pessoas que se registraram como fundadores da empresa. Por isso, pediu que estes também fossem condenados a quatro anos de prisão.A Segunda Sala Anticorrupção do Poder Judiciário peruano avaliará a questão, antes de determinar a data do início dos eventuais depoimentos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.