Promotora tem um ano para acusar Milosevic

O Tribunal Penal Internacional para a ex-Iugoslávia (TPII), com sede em Haia (Holanda), confirmou hoje que a promotora Carla del Ponte tem apenas um ano para expor a maxiacusação contra o ex-presidente iugoslavo Slobodan Milosevic. Dessa forma, Milosevic ganha um ponto a seu favor, já que Del Ponte havia apelado da decisão de limitar a um ano a duração desta etapa do processo contra o ex-mandatário. Em sua apelação, Del Ponte havia argumentado que acelerar o tempo de exposição dos fatos causaria "um dano irreparável" à acusação. A promotora calculou que lhe restariam menos de 100 dias para esclarecer a corte sobre as 66 acusações contra Milosevic uma vez descontadas as férias, várias suspensões e, sobretudo, os interrogatórios feitos pela defesa às testemunhas. As acusações contra Milosevic dizem respeito a genocídios e crimes de guerra e contra a humanidade durante as três guerras civis nos Bálcas - na Croácia, na Bósnia e em Kosovo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.