Promotores federais acusam De la Rúa de homicídio

Dois promotores federais apresentaram denúncia nesta sexta-feira contra o ex-presidente argentino Fernando de la Rúa pelos delitos de ?homicídios reiterados, lesões gravíssimas, abuso de autoridade e privação ilegal da liberdade?, pela violenta repressão a manifestantes, nesta quinta-feira, na Plaza de Mayo, em Buenos Aires.De la Rúa renunciou nesta quinta-feira à presidência, pressionado por dois dias de violentos saques e protestos que deixaram 25 mortos à bala e centenas de feridos.Os acontecimentos mais graves produziram-se na Plaza de Mayo, en frente ao palácio do governo, onde morreram cinco jovens.Leia o especial

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.