Thibault Camus /AP
Thibault Camus /AP

Promotoria da Bélgica decide prorrogar detenção de suspeitos de ligação com atentados em Paris

Abdoullah Courkzine, que teria contatado a prima do suposto mentor das ações na França, e Abid Aberkane, acusado de participar das atividades de um grupo terrorista, permanecerão detidos por mais dois meses

O Estado de S.Paulo

04 Agosto 2016 | 09h14

BRUXELAS - A Promotoria Federal da Bélgica decidiu nesta quinta-feira, 4, prorrogar a detenção de outros dois suspeitos de ligação com os atentados realizados no dia 13 de novembro de 2015, em Paris, informou por meio de um comunicado.

Abdoullah Courkzine e Abid Aberkane permanecerão detidos na Bélgica por mais dois meses, segundo afirmou a promotoria, que não deu mais detalhes sobre a investigação.

Courkzine teria tido contato com Hasna Ait Boulahcen, a prima do suposto mentor dos atentados de novembro, Abdelhamid Abaaoud, que morreu durante uma operação realizada pela polícia francesa em Saint-Denis, dias após os ataques.

Abid Aberkane é acusado de participar das atividades de um grupo terrorista em Paris e de abrigar um criminoso. O belga fazia parte da família que acolheu Salah Abdeslam, terrorista dos atentados do dia 13 de novembro que conseguiu se esconder durante quatro meses das forças de segurança em Molenbeek, quando foi preso em Bruxelas. / EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.