Flavio Lo Scalzo/Reuters
Flavio Lo Scalzo/Reuters

Promotoria de Siena pede 4 anos de prisão contra Berlusconi por suborno de testemunhas

Julgamento faz parte do escândalo 'Rubygate' e das famosas festas 'Bunga-Bunga' que o ex-premiê italiano organizava com prostitutas em sua luxuosa vila em Milão

Redação, O Estado de S.Paulo

13 de fevereiro de 2020 | 16h39

O gabinete do promotor em Siena pediu nesta quinta-feira, 13, quatro anos e dois meses de prisão contra o ex-chefe do governo italiano Silvio Berlusconi, acusado de suborno de testemunhas.

Este julgamento é um centésimo do escândalo Rubygate e das famosas festas Bunga-Bunga que Silvio Berlusconi, 83 anos, organizou com prostitutas em sua luxuosa vila em Milão.

De acordo com a lei italiana, o tribunal da cidade onde o primeiro suborno foi feito é responsável por julgar o assunto. Neste caso em particular, Siena. Mas Berlusconi está sendo processado por eventos semelhantes também em Milão, Roma e Turim.

No caso de Siena, ele é acusado de ter pago um pianista da cidade, Danilo Mariani, para dar um falso testemunho sobre as festas Bunga-Bunga das quais ele participou como músico. A promotoria pediu quatro anos e seis meses contra Mariani.

Um julgamento anterior, que ficou conhecido como Rubygate e envolveu a jovem marroquina Karima El Mahrug, resultou em uma condenação em primeira instância. Berlusconi recebeu pena, em junho de 2013, de sete anos de prisão por prostituição infantil e abuso de poder. No entanto, o magnata da mídia foi absolvido em março de 2015. /AFP

Tudo o que sabemos sobre:
Silvio Berlusconi

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.