Promotoria ordena transferência de Mubarak para hospital militar

Segundo agência estatal, hospital de prisão no Cairo não teria equipamento para atender ex-líder

Efe

15 de abril de 2011 | 14h40

CAIRO - O procurador-geral egípcio, Abdel Meguid Mahmoud, ordenou nesta sexta-feira, 15, a transferência do ex-presidente Hosni Mubarak para um hospital militar, segundo a agência oficial egípcia "Mena".

 

A agência, que não dá detalhes sobre a localização do centro hospitalar militar, assegura que Mahmoud tomou a decisão depois que o Ministério do Interior informou que o hospital da prisão de Tora não tem o equipamento necessário para atender o ex-líder, que renunciou em 11 de fevereiro.

Mubarak permanece internado desde a terça-feira passada em um hospital do balneário de Sharm el-Sheikh, na península do Sinai, após sofrer uma crise cardíaca pouco antes de comparecer perante a Promotoria, que ordenou sua detenção e a de seus dois filhos, Alaa e Gamal. Os três são acusados de abuso de poder e enriquecimento ilícito, assim como de estar envolvidos no ataque contra manifestantes durante a revolta popular que forçou a renúncia.

O promotor também ordenou que durante a estadia no hospital, Mubarak seja custodiado e pediu à equipe médica que o informe sobre a evolução da situação para proceder a seu envio à prisão de Tora no Cairo, assim que sua saúde o permitir.

Mubarak, de 82 anos, foi detido na quarta-feira, da mesma forma que Gamal e Alaa, que foram transferidos para a prisão de Tora, onde estão reclusos vários integrantes do regime anterior, entre eles o antigo chefe de governo Ahmed Nazif, e os ex-ministros de Interior Habib el-Adli e de Turismo Mohammed Zuhair Garana.

Tudo o que sabemos sobre:
MubarakEgito

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.