Promotoria sérvia investiga protestos em Belgrado

Segundo um promotor sérvio, a identificação dos responsáveis pelos protestos é esperada em breve

Efe,

23 de fevereiro de 2008 | 09h31

O promotor sérvio Slobodan Radovanovic afirmou neste sábado, 23, que estão sendo adotadas todas as medidas para identificar os responsáveis pelos protestos violentos da última quinta-feira, 21, em Belgrado.  Veja também:Novos protestos reúnem 5 mil kosovares sérvios em MitrovicaOuça o relato do enviado a Kosovo, Lourival Sant'Anna Kosovo faz o mundo pisar em ovos  Entenda o que está em jogo em KosovoMapa: a disputa dos Bálcãs Veja lista de países que reconhecem a independência do Kosovo  Segundo o promotor, os resultados iniciais da investigação são esperados em breve. Radovanovic disse à uma emissora de rádio local que a promotoria sérvia, em colaboração com a polícia, trabalha para que os culpados sejam identificados e levados à justiça. "Empreendi todas as medidas para que se reúna o material de prova e que os autores sejam identificados o mais rápido possível. Tenho relatórios do Ministério do Interior que indicam que uma grande equipe está trabalhando nisso", destacou. O promotor explicou que se tratam de crimes contra a ordem e a paz públicas, e contra a propriedade e países estrangeiros. Na noite de quinta-feira, 21, grupos violentos de jovens, em sua maioria, atacaram em Belgrado a Embaixada dos Estados Unidos e de outros países que reconheceram a independência do Kosovo. Os protestos terminaram com um jovem morto, ainda sem identificação, que foi encontrado carbonizado na embaixada americana. Cerca de 130 pessoas ficaram feridas, entre civis e policiais, e outras 192 foram detidas. Resposta às declarações americanas Em reação às declarações feitas pela secretária de Estado americana, Condoleezza Rice, na sexta-feira, 23, de que o governo sérvio falhou em proteger a embaixada americana, Samardzic acusou os EUA de violarem o direito internacional ao "desagregar de uma forma violenta parte do território da Sérvia". "A base de todos os atos violentos é a violação do direito internacional, e esse é o início da cadeia de eventos no Kosovo", afirmou o ministro sérvio para Kosovo, Slobodan Samardzic.

Mais conteúdo sobre:
SérviaKosovo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.