Proposta do Irã sobre programa nuclear é bem recebida

Uma proposta apresentada hoje pelo governo iraniano para pôr fim ao impasse em torno de seu programa nuclear foi bem recebida pelas potências internacionais que negociam com a república islâmica e uma nova reunião foi marcada para os dias 7 e 8 de novembro em Genebra.

AE, Agência Estado

16 de outubro de 2013 | 16h37

Em comunicado conjunto, os participantes da reunião de hoje em Genebra informam que o Irã apresentou um plano e afirmam se tratar de "uma importante contribuição que agora será cuidadosamente analisada" por Alemanha, China, Estados Unidos, França, Reino Unido e Rússia.

Antes da divulgação da nota, o principal negociador do Irã, Abbas Araqchi, disse que a proposta apresentada ao grupo de potências em Genebra permite rápidas inspeções das instalações nucleares da república islâmica, esclarecendo comentários anteriores.

"Nenhuma destas questões existe na primeira etapa, mas elas fazem parte do nosso último passo", disse Abbas Araqchi, citado pela agência de notícias oficial Irna.

A Casa Branca considerou "útil" a nova proposta do Irã e afirmou ter percebido "um grau de seriedade e conteúdo nunca visto antes". Por sua vez, a baronesa Catherine Ashton, chefe da política externa da União Europeia (UE), considerou o diálogo "muito importante" e qualificou o conteúdo como "o mais detalhado" já tratado até hoje.

O secretário de Imprensa da Casa Branca, Jay Carney, observou que não se deve esperar desfechos imediatos das negociações internacionais sobre o programa nuclear iraniano. Ainda assim, "consideramos a apresentação iraniana muito útil", disse Carney. Segundo ele, porém, ainda é necessário provar que o programa nuclear iraniano realmente tem fins estritamente pacíficos, como assegura Teerã.

Ontem, no primeiro dia de negociações em Genebra, o ministro das Relações Exteriores do Irã, Mohammad Javad Zarif, fez uma exposição de uma hora aos representantes das seis potências com ideias para pôr fim a uma década de impasse entre a república islâmica e o Ocidente.

Os Estados Unidos e alguns de seus aliados suspeitam há anos que o Irã desenvolva em segredo um programa nuclear bélico.

O Irã sustenta que seu programa nuclear é civil e tem finalidades estritamente pacíficas, como a geração de energia elétrica e o desenvolvimento de isótopos medicinais, estando de acordo com as normas do Tratado de Não-Proliferação Nuclear, do qual é signatário. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
IRÃnuclear

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.